sábado, 3 de outubro de 2009

Rapidinhas com um pouco de tudo

SORVETE NA TESTA 2.0 Zapeando os canais anteontem, acabei caindo no VMB 2009, a premiação anual da MTV (que um dia já foi bacana, lembram?). Duas palavras definem: vergonha alheia. Foi constrangedor. A pergunta que não quer calar: qual a idade mental do público-alvo com quem eles tentam se comunicar: oito anos? Alguém realmente acha graça nas palhaçadas da emissora? Fazer discurso de agradecimento berrando, e dizer que algo é "muito foda", por acaso é... muito foda? atitude, véi? Premiar o "Twitter do ano", êta falta do que fazer, hein!? E o Marcos Mion ainda existe? Devo ter virado um velho anacrônico, só pode ser. A única coisa que prestou foi ver a cara de bunda da Mallu Magalhães e do Nando Reis quando a banda Fresno foi anunciada como artista do ano.

SEGURE COM AS DUAS MÃOS Tenho mais uma larica superluxo para dividir com vocês. Desta vez, o destaque gastronômico não poderia ter um nome mais fuleiro: Zé do Hamburger. Quando me indicaram, logo pensei em uma Kombi estacionada em frente a um desses terminais de ônibus da periferia. Nada disso: é uma lanchonete apertada, mas charmosa, na rua Caiubi, em Perdizes. A carne do hambúrguer de picanha é suculenta, mesmo tendo quase dois dedos de espessura. E o Diner Burger - que leva alface, tomate, pedacinhos de bacon, molho de queijo, um toque de barbecue e finíssimas onion rings - é simplesmente arrebatador. O reinado do St. Louis como melhor hambúrguer de SP corre perigo.

JOGA PEDRA NA GENI O Don Diego tem sido um dos meus blogs gays preferidos ultimamente. Longe da superficialidade que domina tantos outros espaços, o rapaz propõe reflexões lúcidas e muito bem articuladas sobre comportamento, sexualidade e outros temas do nosso cotidiano - mas sem ser chato. Dia desses, ele me mandou o link deste post de um blog americano, comentando a repercussão do assassinato de um homem dentro de um parque em Atlanta, às 2 da manhã, em junho passado. Na opinião pública, houve um senso comum (latente, não escancarado) de que ele teve o que merecia, afinal estava ali fazendo pegação. O mais curioso é que muitos dos que endossaram tal discurso também eram gays - o que mostra como esse assunto ainda é tratado com recalque e hipocrisia até mesmo dentro do meio.

BRAINWASH CATÓLICA, NÃO "Você é favorável ao ensino religioso facultativo nas escolas públicas?" Essa pergunta é objeto de uma enquete que o Senado brasileiro está fazendo em seu site. Por trás disso, está um acordo que o Brasil assinou com a Santa-Sé e que é uma violação ao Estado laico. Por um simples motivo: não se trata de um ensino pluralista, que contemple as religiões em geral, mas tão somente a doutrina católica, que seria imposta goela abaixo nas escolas públicas. O próprio Vaticano já confirmou isso, e a Igreja Católica brasileira, como não poderia deixar de ser, está fazendo a maior propaganda para os fiéis votarem a favor. Se você não concorda com mais essa ingerência e acha que religião deve ser uma escolha pessoal, clique aqui e vote contra. A enquete está no canto direito inferior da página.

MALANDRO É O GATO E falando em religião, fiquei passado na manteiga de cacau com a entrevista com um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus que foi publicada pela revista Época, há coisa de duas semanas. A ovelha desgarrada, Gustavo Alves da Rocha, explica com detalhes como Edir Macedo forma seus pastores e os ensina a arrancar dinheiro dos fiéis. Lógico que temos de deixar a ingenuidade de lado, ler nas entrelinhas e lembrar que as motivações por trás de uma reportagem como essa não são necessariamente nobres - nem as do ex-pastor, que Edir deixou na miséria, nem as da Globo, que se sente acuada pelo avanço da Record. Ainda assim, a matéria vale o confere. Leia aqui.

A VITÓRIA É SÓ O COMEÇO Claro que fiquei superfeliz com a notícia de que nosso querido Rio de Janeiro vai sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Simbolicamente, isso nos traz um reconhecimento e uma visibilidade que são muito bem-vindos (ainda que isso custe ao país um preço que certamente será cobrado). Comemoremos, então, pois temos todo o direito. Mas não deixemos que o ufanismo canarinho nos distraia e nos imbecilize, como já fez em tantos outros carnavais. O Rio - e o Brasil - têm muita lição de casa para fazer. Até a Copa e os Jogos, não dá pra virar Primeiro Mundo, mas dá pra promover melhorias drásticas em diversos aspectos, dos mais localizados (o transporte urbano) aos mais conjunturais (sobretudo a segurança). Não vamos desperdiçar essa chance de arrumar a casa - para os convidados e para nós mesmos. Se esse empurrão não servir, então o que servirá?

7 comentários:

Tiago disse...

Infelizmente essa tentativa de empurrar de volta o "ensino religioso" não se restringe ao Brasil: em abril os berlinenses foram chamados em um plebiscito para se manifestar sobre questão semelhante. Escrevi um texto a respeito quando ainda estava lá, não sei se você leu. Além da afronta ao estado laico, vem aquela questão: por que todos têm que pagar por uma aula que não atinge a todos? Quem quiser doutrina religiosa que procure uma escola que a siga (tem aos montes), ou então as aulas de "catequese". Era só o que faltava.

Luca, Roma disse...

Adoro seus posts sobre restaurantes em SP e outras cidades! Voce^ deveria fazer uma lista dos melhores de Sao Paulo por categoria (li que vc nao concordou com aqueles indicados por VEJA Sp e fiquei curioso em saber os que vc colocaria na lista). Parabens pelo blog sempre interessante.

Music is my boyfriend disse...

Malandro é o cavalo marinho, que diz que é peixe só pra não puxar carroça.

Leo Amaral disse...

Oi,

Gosto do seu blog faz um tempão, agora que criei o meu decidi vim aqui comentar.

Sei que vc gosta de Salvador. Já soube que aqui abriu uma boate nova muito boa San Sebastian.Merece uma visita para vc colocar no seu guia de viagem aqui no seu blog, como já fez sobre outros lugares aqui de Salvador.

Um abração

Tell me whom you walk with and I’ll tell you who you are disse...

http://classemediawayoflife.blogspot.com/2009/04/dica-003-gostar-de-festas-com-ambiente.html

Anonymous disse...

Sobre o post que você fechou o comentário, posto uma referência de algo antigo que você escreveu:
"Fazendo uma cara blasé mas simpática (de quem encara com naturalidade o luxo de ser VIP), fui galgando triunfante os degraus da escadaria, sob olhares desentendidos dos demais, que nunca tinham me visto e não sabiam quem eu era ou não era (seria alguém importante ?). "
Essa fala não é exatamente contra aquilo que você defendeu no post sobre o café com vodca?

Thiago Lasco disse...

Anônimo: já respondi essa pergunta nos próprios comentários desse post. Procura lá.